Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VIAJAMOS A TRABALHO E ELE ARROMBOU O MEU CUZINHO

Click to Download this video!

Chamo-me Fabiana, sou loira tenho 1,72 m de altura e meus amigos e os dois namorados que tive me diziam que eu sou extremamente gostosa. Tenho uma bundinha tipo pêra e os peitos no mesmo formato com os biquinhos rosas, minhas coxas são proporcionais ao tamanho da minha bunda, nada super, mas tudo no lugar. Resolvi contar esta histária porque cansei de esconder e já vou dando a dica: se você é mulher e nunca experimentou um negrão não perca tempo, o negácio é bom demais. Tudo começou quando fui admitida na nova empresa, junto comigo foram selecionadas 19 pessoas para a área comercial nacional. Na turma não consegui fazer muitos amigos pois sou muito tímida. Fiz apenas 3 bons amigos, é claro que entre os homens porque com as 4 mulheres que havia ficamos unha e carne. No grupo havia um negrão enorme de nome Francisco, muito bonito, forte, tem 35 anos, 1,90m de altura, corpo bem atlético e muito saudável pra quem olha. Dentes bonitos e um sorriso que me cativou, era extremamente simpático. Ficamos amigos bem rápido. No final do curso fomos designados para as equipes com as quais iríamos trabalhar. Cai no grupo do Francisco, nossa gerente trabalhava a região de Uberlândia no interior de minas. Viajamos cada um seu carro mas juntos. O Francisco sempre foi muito atencioso comigo durante o curso mas nunca me mostrou que queria nada de mais sério. Depois de uma semana no triângulo mineiro jantando e almoçando juntos, dormindo no mesmo hotel, chegou o primeiro sábado. Como minha família é Testemunha de Jeová (não eu), resolvi ir a igreja para distrair já que estava longe de casa e do namorado, quando Francisco soube que eu ia pra igreja se ofereceu pra ir junto e me convidou pra na volta passarmos no centro e tomarmos um chope. Arrumei-me, tomei um demorado banho, coloquei perfume e vesti uma calça jeans colada no meu corpo, que fez minha bunda saltar de tão gostosa, e uma blusa comportada pois estava indo pra igreja, a única abertura na blusa era na altura dos ombros que estavam destapados. Quando o Francisco me viu no corredor do hotel ficou de boca aberta, falou que eu estava maravilhosa, como já tinha um bom tempo que não ouvia aquilo fiquei muito feliz. Meu namorado não estava me elogiando muito ultimamente pois tínhamos problemas com as escapadas dele. Francisco me pegou pela mão e levantou uma depois a outra e disse que eu estava divina. Aí pra minha surpresa o negrão mandou eu dar uma voltinha com as mãos pra cima e na ponta dos pés, sá depois ele me disse que assim minha bunda ficaria mais arrebitada, mas na hora sem entender fiz. Sempre usava o uniforme da empresa e ele não tinha visto ainda como a loirinha aqui era gostosa. quando estava virando ele segurou mais firme a minha mão e fez parar, aquilo me arrepiou pois estava na cara que aquele negrão estava tarando a minha bundinha. Sempre tive vontade de dar a bunda, fiz várias tentativas com meus dois namorados, mas todos tinham medo de me machucar, diziam que estava apertada demais, amoleciam o pau e desistiam. mas sempre que me comiam ficava louca pra dar, minhas amigas diziam que era muito bom e ninguém havia conseguido ainda, e olha que tenho 25 anos. Voltamos da igreja e ficamos de papo no barzinho, e ai o papo foi pra relacionamento e falei que me dava bem com meu namorado, que era muito bom. Ele disse que namorava há dois anos e que tinha um namoro sério. Aí começamos a falar de sexo e fiquei admirada com a experiência do Francisco, na conversa parecia que dava um banho em meu namorado, minha curiosidade me deixou molhada. Sou multi em matéria de orgasmo e quando falam em sexo comigo até molho as calças. Quando deixamos o carro no hotel eu já estava em brasas, disse que queria agradecer a ele pela noite que tinha sido muito boa. Ele me disse que eu havia me tornado uma grande amiga, então ele pediu um abraço. Ele é alto tive que subir na ponta dos pés, quando me abraçou com força e eu senti suas mãos nas minhas costas arrepiei todinha, ele estava respirando no meu pescoço e viu. Perguntou se eu estava com frio e eu sá consegui balançar a cabeça, nosso abraço ficou demorado no estacionamento, não conseguia soltar o pescoço dele, foi nesse momento que soltei um suspiro e apertei mais forte. Senti algo crescer e encostar um pouco abaixo da minha barriga, meu namorado tem um pau normal mas aquilo que eu estava sentindo era bem maior e parecia ser mais largo. Ele viu que se excitou e me largou, começamos a caminhar pra fora do estacionamento sem dizer uma palavra. Amigos, minha boceta estava em chamas, se ele olhasse para baixo veria a marca do melado na calça jeans. Antes de chegar no elevador do hotel ele me pediu outro abraço, eu sorri e me aninhei naquele peito, desta vez fui bem na pontinha dos pés e lá estava ele de novo, tocando no meu púbis. Sá desgrudamos quando o elevador chegou. Fomos cada um pro seu quarto, e como fazíamos todas as noites sempre nos despedimos antes de dormir, sá que desta vez ele veio ao meu quarto, estava com calção leve de futebol e uma camiseta, os braços fortes de fora e que pernas, cada par de coxas. Eu já estava de camisola e sem sutiã que é como durmo. Ele disse que veio dar boa noite e perguntou se ele tinha direito a mais um abraço de boa noite, eu respondi que tudo bem, ele fechou a porta e veio pra mim, me agarrou e colamos, tudo nele era firme, já tinha uma semana que não tinha contato com homem nenhum e sou muito fogosa, perdi o controle quando senti o seu cacete crescendo novamente, nesse momento ele já alisava as minhas costas bem de leve, fiquei na ponta dos pés e me ajeitei com aquilo no meio das minhas pernas, ele finalmente percebeu o que eu queria. Começou a beijar de leve o meu pescoço, foi chegando na minha bochecha e finalmente encontrou a minha boca. Que beijo, nos sugávamos feito dos loucos, ele não passava a mão em nenhuma parte do meu corpo, sá me beijava. Eu perguntei de sua namorada, que aquilo não era certo e ele me respondeu olhando agora no meu olho: foda-se minha namorada.... Era a resposta que eu queria, apaixonei, se é que já não estava. As mãos dele passeavam na minha bunda e ele se abaixava pra encaixar o cacete no meio das minhas pernas, ele colocou uma mão no cacete eu sá entendi na práxima vez que abaixei, pois abaixei na sua perna e lá estava seu cacete, minha pombinha sentou bem em cima, que delícia. ele então levantou minha camisola e tirou por cima. Parou na minha frente e disse que eu era linda, deliciosa, que eu teria minha noite de rainha e depois caiu de boca nos meus peitos, enquanto ele mamava gostoso eu tirei a camiseta e alisava as costas dele. Quando ele levantou pra me beijar eu não deixei estava curiosa em ver aquele cacete. Tirei o calção e quase tomei um susto quando coloquei a mão naquele cacete, tinha a cabeça brilhante, preto cheio de veias, seguramente uns vinte centímetros senão mais, porque o meu namorado diz que tem 18cm e esse era bem maior. Ele me pegou no colo, sempre me beijando e caímos na cama, tirou minha calcinha e enfiou a língua em mim, fui a marte. Gozei rapidinho enquanto ele continuava ali me chupando, já não aguentava mais de tesão. Vi seu cacete balançando e fui virando até conseguir colocar na boca, não dava pra engolir, era grosso, e grande, e como estava duro. Quando tava pra gozar de novo eu gritei pra parar que eu queria era foder. Me joguei em cima da cama e ele veio por cima. Como foi gostoso aquela vara me rasgando, eu adoro dar gritinhos enquanto meto, sá que desta vez estava gritando era de tesão mesmo, aquela tora tava me rasgando, me comeu de tudo que foi jeito, eu que já gozo fácil, gozava feito louca, aquela vara grossa raspando nas paredes da minha bocetinha me deixavam tarada, ele era muito experiente pois eu via no seu rosto que ele forçava pra segurar o gozo e não acabar com a minha festa. Eu sá conseguia falar que o corno não me comia daquele jeito e ele dava tapinhas na minha bunda e pernas me deixando vermelhinha. Eu sá chamava ele de negro gostoso. Até que me colocou de quatro e foi metendo, como doía, aí o danado começou a meter o dedo no meu cuzinho, fiquei tarada, gemia muito ele me virou pra posição de frango assado e continuou metendo, nessa hora já tinha dois dedos no meu rabo, me perguntava se gostava de uma cacete na boceta e outro no cu e eu dizia que adorava e mandava comer a puta dele. Foi então que ele me falou pra virar que tava na hora de eu dar o prêmio dele já que me tinha feito gozar como uma cadela. Disse que era doida pra dar o cuzinho e que ninguém tinha comido e que tava morrendo de medo. Ele disse não ter problema que todas aguentavam e que eu ia gostar. Como os beijos foram tantos eu cedi. Ele levantou foi até a mesinha das minhas coisas e pegou um áleo de amêndoa e voltou me deitou de lado e foi pra trás, continuou e me beijar e colocar os dedos no meu rabinho. Sá que nesta posição entravam mais fácil e estavam bem melados, ele já fodia o meu cu com os dedos, entrava e saia eu com cabeça virada pra trás sá queria beijo. Ele parou um pouco melecou o cacete e encostou no meu reguinho, arrepiei e tentei sair e ele me segurou disse pra ficar quieta que já ia terminar. Me segurou pelos quadris e forçou, como demorou e doeu até a cabeça entrar, sentia como se estivesse rasgando a pele do cu, gritava dizendo que ia sangrar. mas ele com toda a experiência não deixava eu fugir nem soltava os meus quadris. Eu me arqueava e gritava, já nem me importava com os outros no hotel. Numa destas vezes que tentei pular fora o cacete acabou enterrando no meu rabo, gritei e cai na cama sem forças tamanha era a dor, sá sabia falar ai, bem baixinho. Ele não se mexia, ficamos quietos e meu cu foi dilatando, ele dizia pra fazer força como se estivesse pra cagar. Deu certo a dor começou a passar, meu sonho estava se realizando. Ele começou a dedilhar meu grelo e eu como toda a boa putinha comecei a me mexer e rebolar no pau dele. Ele falava baixinho no meu ouvido que eu tinha a bunda mais gostosa do mundo, que ele ia comer aquele cuzinho pra sempre, fui ficando sem controle e acabei dizendo pra ele foder com força, pra que? Foi uma delicia, ele comeu meu cuzinho e depois de um tempo de pau no rabo e uma boa siririca disse que ia gozar de novo, ele falou pra mim que também estava vindo, comecei a sentir algo estranho meu corpo começou a tremer sem controle, nunca tinha sentido isso, tremia e agarrava o lençol, minhas pernas travaram, fiquei imável tremendo, então percebi que estava gozando com um cacete no cu, nessa hora senti uns urros no meu ouvido e um líquido quente se misturou ao cacete que estava atolado no meu cuzinho. Cai na cama sem forças. O cacete dele amoleceu e saiu, virei e olhei pro rosto dele todo suado. Descobri que estava apaixonada por ele. Ainda me comeu muito a noite toda. Na segunda-feira a gerente foi embora e ficamos somente eu e ele na cidade. Me comeu todas as noites, tinha noite que nem ligava pro meu namorado o que eu queria era dar pro meu negrão, e deixar o corno com dor de cabeça. Ficamos em Uberlândia um mês. Agora estamos em Belo Horizonte e ele continua me comendo gostoso, sem a namorada nem o corno saberem, meu namorado não entende porque eu gosto tanto de viajar a trabalho. Meu cu já aceita o cacete dele numa facilidade. Contei pra uma amiga do trabalho e ela está doidinha pra experimentar ele, ela viajou conosco uma vez e me ouviu gozando no quarto do hotel, não tive como negar. Qualquer dia libero ele pra comer aquela puta, ela está super curiosa. Quero ver mulheres que gostem de cacete no cuzinho aguentar o cacetão do meu negrão, eu libero me escrevam. Depois eu mando outras. Beijos Fabi.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Meu irmão me comeu conto gayContos fudendo a coroa gravida casadaMeu irmão me comeu contosconto gay sexo levando tapa do machominha sogra minha amantecontos bebi com meu tio e acabei transando com elezoofilia negao comenorme pau deixando putia loucacontos eróticos disneylandiaenrabada na frente do meu marido/contosflagrei minha patroa na siririca contosflagrei meu pai deflorando minha namoradinha contoscontos erotico com mim colega sem calcinhacontos erotico meu cu mastigando o contos eroticos sogro filho e noraconto erótico sexo na balada exibindocontos eroticos comi minha veiacomi minha nora bebada fingindo que estava dormindo de pernas abertas sem calcinha contoshistorias eroticas de onibus lotadosfuder so con mijona con u caçete dentroMeu pai tava em casa comigo e com a minha esposa eu e meu pai fundemos juntos minha esposa conto eroticoconto - ela pediu ajuda das amigas para perder o cabaçocontos eroticos na praiaconto erotico carona pro sobrinhoencaixando na buceta meladaContos eroticos ela galou que ia chegar toda melada de porracontos de mulheres que gostam de levar no cu e na conaçacontos eroticos real novinhamulher.soll.na.fazenda.chupa.opau.do.cavaloComo posso acaricialo com tesaocontos eróticos dona putonacontos eroticos de coroas casadas que deram a bundinha para um amigo mais novocontos amigas carentesFamília contos eróticoscontos eroticos gratis de aeromoca. bissexualboquete sem lavar baixarzoofilia umcacete enorme pra pequena putacontos de crossdresserContos eroticos de podolatria com fotos chupar pes de primasconto erotico peguei minha tia fumadocontos eroticos proibidos meu tio encheu minha boca de porrapornodoido acordando com carias e orgarmohomem gosta de perna aberta ou mais fecjadinha na hora do prazerchupando buceta com gosto como se beijase uma bocacontos coroas as quetasso as japonesinha cabiceiras trasandocontos eróticos fudendo uma buceta gostosaxvidio.esfregando o pau so no short vermelinhoXvideo aguentando paenormecasadas do cu virgem contosrealisando sonho eu emas duas mulher contoscontos eritico papai colocou de castigocontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigoCíntia irmã de Johnnycomo pasar a mão na vagina da minha prima sem ela quele?fudendo discretamente de ladinho na Praia cheiacontos eroticos de enteadascontos adoro um pau gostoso e tesudo de travesticontos eroticos meu irmao tirou mais vekho tirou meu ca bacinhopeguei um menino pra comer minha buceta velha contosContos eróticos no banheiro da escolaconto afoguei com galacontos eroticos mae viuvacontos eroticos- paguei minha filha pra cheirar sua calcinhaconto erótico sobrinha. bem novinha fica esfrgando no colo do tio sem calcinhacontos eroticos....primeira vezcacetudo me enrabou contoscontos eroticos papaicontos de incesto minha filha se tornou um mulheraoxvidio preza na ilhacontos eroticos adoro o leite delesTia do rabo grande de bikine contosesposa com os pelinhos todos descoloridos contosmae acorda de fio dental vai na varandaconto erotico o coroa mandou o viadinho vestir calcinhaputa da ocu pra treis pau acha pouco emfia a maoconto erotico com pedreiro velho coroa grisalho peludoconto erotico velha rabudagay aperta,amassa e masturba o pau do parceiro e ele goza gostosoConto de neto dopa avo e come a buceta delacontos eroticosloucocontos eroticos ele massageia arrombando o bundudoCanto erotico do travesti com menino10meu pai adora ser puta na camaconto eroticofilho tirando a calcinha da mãe . ...mas mesmocontos eróticos assisti minha mulher tava sendo comida pelo sogroconto cunhado no couchao da salaconto erotico cachorro lambe paucontos eroticos mamaram meus seios em quanto eu domiaconto familia da esposa nudista