Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A SOLTEIRONA

Click to Download this video!

Misshelp



Depois de algumas viagens fantasticas, volto a esta maviosa pagina para relatar mais uma de mihas estorias.

Não preciso me descrever, pois quem le meus contos já me conhece, e não sou exibicionista.

Esta se passa numa pequena cidade do interior do ceara. Ela mui puritana, aos seus 29 anos nunca havia tido relação sexual com ninguem e abominava tal ato. Mas numa festa de casamento, em uma fazenda, quando se dirigia ao toalete (casinha no meio do mato), viu um jumento cobrindo uma égua. Aquela visão a deixou de pernas bambas. Quando se deu por si, estava de olhos vidrados na cena que presenciava. Não acreditava no que via. Acalmou-se um pouco quando viu que o jumento não havia alcançado o intento, visto que éra muito mais baixo do que o animal que tentava acasalar. Qual não foi sua surpresa ao perceber que a égua arriava as pernas trazerias quando o macho tentava novamente introduzir aquele mastro em suas entranhas. Novamente o calafrio percorreu-lhe todo o corpo e num misto de prazer e despreso, viu a egua, como que arrependida por aquele ato dar um pulo para frente, mas já era tarde, o jumento havia se instalado dentro de suas entranhas e com a força de suas dianteiras, a trazia de encontro ao mastro rijo, em estocadas fortes. Tres, quatro perdeu a conta, viu o jumento ejacular, pois o fruto disto estava nas golfadas que saia da buceta da égua. Quando o animal tirou o mastro., perceeu que tambem de suas pernas escorria um liquido, misto de urina e gozo, quiças.

Perdeu a vontade imediatamente de ir ao toalete. Voltou livida, branca que nem cera. Pediu e foi atendida, para que a levasem embora, pois não se sentia bem.

Passados alguns dias, me encontro com a fulana. Sem saber da estoria que esta havia presenciado comento algo sobre o sexo de animais, visto que o novo cunhado dela, fazendeiro, e criador de gado, havia me contratado para explicar técnicas de manejo para inseminação artificial, e ela como cunhada, iria trabalhar nas escriturações da fazenda.

Quando começo a explicar, perceboa lívida, gelada, tremula e quase que balbuciando. Cri momentaneamente que era tesão por animais, e começei a abrir-me com ela. Contei minhas preferencias sexuais, e via que ela tinha reações espasmaticas.

Levei-a a tomar um copo d'agua e conduindo-a pelos braços, pude perceber im-contato que ela estava gelada. Ca cpm meus butões fiquei intrigada. Ou ela há muito tempo não transava, ou estava muito a fim de dar uma trepada gostosa, para aliviar o tesão.

Fui conduzindo-a para a porta, coloquei-a no meu carro e fomos para minha residencia, posto que ela estava hospedada em hotel.

Em chegando em casa, meus cachorros, como sempre vieram me saudar, fazendo algazarras e principalmente por verem carne nova na area.

Acomodei-a no quarto de visitas, desapertei-lhe os soutiâs, tirei-lhe os sapatos, enfim deitei-a na cama de forma que ficasse confortavel. Extranho é que ela nada falava. Como automata aceitava minha condução.

Fui dar carinho para os meus animais, e tambem fui desapertar meus apetrechos, alias ficar a vontade em minha casa.

Rex foi o primeiro a invadir ao meu quarto, fiz-lhe carinho para agradecer a atenção e ele prontamente colocou as patas em meus ombros, fazendo me sentir a força de sua verga.

Não iria transar agora, pois estava com uma visita, e pelo geito a moça num tava nos seus melhores momentos. Mas de tanto o rex insistir, pensei, é rapidinho, e eu estou mesmo afim, cou mais é aproveitar.

Tirei a calça e calcinha, ajeitei o mastro na minha buça e de pe mesmo, me atochei na piroca do rex. Fui me afastando com ele ate me encostar na cama, onde deitei, e ele conpletou a penetraçao

No melhor da festa, vejo como uma estatua parada a minha porta, a visitante, bom ai num da mais para parar né, o ná depois que entra, so sai quando murcha, ou melhor depois eu termina o ejacular. Mas para que ele não tentasse sair, prendi com minhas pernas (colar bunda a bunda) e acariciava-o beijava-o, até que ele tirou a sua piroca de minha buceta, lambendo toda a gala que escorria por sobre a cama e pernas,

A visitante inesperada ficou ali, estatica da mesma forma que entrou. Até que perguntei de chofre, ta a fim? Bom quem cala consente. Tirei o rex e chamei o rulf. Tirei a roupa que lhe retava no coro, a fiz nua, e coloquei-a de bruços na cama, um travesseiro na barriga para levantar mais a bunda, bom resto o ruff fez. Numa so enfiada, a verga dele foi ao fundo e ficou so o ná pra tras. Ele forçava mas num entrava. Tentei ajudar alargando-lhe a vulva, mas não havia geito. Parece que ela tinha uma força na buceta que impedia da bola entrar. Mudei a tatica. Começei a fazer carinhos beijando- lhe a nuca, alisando os seios, quando pus minha boceta ainda melada proximo a sua boca, ela enfiou a lingua que senti quase la no fundo do meu utero, e ai ouvi o berro dentro de mim. O ruff enterrou a bola na buceta da visitante. Que urro. E depois senti dentro de mim cada arfada das entocadas do cao. A maluca era virgem. O sangue varginal molhou a cama junto com a porra do ruff. O cheiro de sangue fez com que os outros animais ficassem assanhados e aranhavam a porta querendo entrar.

Esperei o ruff gozar, lamber a buceta recem arrombada. E esperei pela reação dela. Um sorrizo e um beijo na boca. E disse-me quero mais, se soubesse como é bom já teria dado antes.

Bom, o ruff. Tem uma pica menor do que a do rex, mas é mais taruda, mas ela mais desenvolta, e toda nua pego o meu são bernardo, colocou-o na posição que ela viu o rex me comer e tentou com ele. Pensei, num vai aguanter pois o max já tem este nome porque a vada dele é max mesmo. Alem de grossa, é comprida e as bolas são de rasgar. Eu mesmo quando transo com ele fico meia balanganda. Mas já que ela assim o quer, quem vai impedir.

Gente foi um perereco. Ela se arrependeu até o ultimo fio de cabelo da buceta. Pois o max pegou-a de um geito, que num tinha escapatoria, com seu peso, jogou-a na cama e tome-lhe vara. A puta queria sair, mais quanto mais queria fugir, mais o max lhe enfiava a vara. Outro urro, inda bem que este num foi dento de minha buceta como o anterior, pois foi fenomenal. Cri que por uns instantes ela estava desmaiada. Mas com os gestos que continuava a fazer cri que agora já estava gostando di novo, pois abriu as pernas e deixou o Max acabar-se dentro dela.

Bom naquele foi sá pois ficou sem poder sentar, ai pude entender, as bolas entraram no cu. Eu mesma ainda não havia siquer tentado fuder no rabo com o max. E a puta conseguiu. As duras penas mas conseguiu. Nova sessão de sangue e mais uivos na porta. Eu já tinha me sentia satisfeita, pois alem de dar pro rex, já siriricara duas fodas.

Tirei os cachorros da porta, tranqueios la fora, leveia para tomar um bom banho, tomei eu tbem um bom banho, comemos algumas coisinhas leves, e ela hoje ainda me persegue, pois quer dar de qualquer geito a buceta para o max, mas ele num quer saber, so quer o cuzinho. Eita cachorrinho inteligente.











































VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


De repente...minha mulher fodeu com todosgay violentado contosfotos de adoráveis travestis pirocudas nuasconto erotico meu irmozinho me suprendendo com a sua primeira gozada da sua vidacontos eróticos crentecontos eroticos eu sozinha acabei gozando na calcinhaA melhor foda da minha vida, contosrelatos de um negao roludo me desvirginouhistoria porno de meninas com seu irmao tarado nocampdando bobeira de baby doll em dentro de casapapai me fudeu gostoso e eu gozei no cacete delconto amador minha mulher viu o tamanho do cassete do cunhadovideo de homem gosano na boca de outro hom video gay caseirohttp://transei com filho do professor gay contos eroticos gayvideornposscontos eroticos abri sua boceta e minha porra escorria do seu buracomarido todo produzido eróticoscontos eroticos gay virei mulher hormôniosminha filha chantagista contoscontos eróticos vestido de langeriesconto erotico empregada negra escraviza patricinhaconto erotico infancia brincando sem calcinhacontos safada na lavouraconto erotico passei a mao menina de calcinhaminhas tias chupavao meu penis de 10cmContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadoresposas de fio dentalsexoConto eu peguei meu genro me brechando no banhocontos eroticos casadas canalhasconto teens de pau duro no calcao de futebol para a primafui comer acabei dandobotando a patroa pra gozarcontos eroticosminha vizinha amandaao lado do meu marido masturbei um estranho no onibus.contos eroticosas meninas brincaram com meu pau contosa esposa do meu tio contoMeu nome é Suellen e essa aventura foi uma delícia.rnSempre nos demos bem, erámos vizinhos e amigos. Eu tinha 18 anos, ele 16. Nossas casas são práximas, tanto que a janela do quarto dele dava pra janela do meu quarto. Eu sempre gostei de provocá-lo,contos erotico casada vai fuder naturismoconto hetero dei o cu na academiaconto - so cabia um dedinho na bucetinha delaBebendo porra do filhinho contoseroticosfotos derabudas na academia roupa brancahomem gritado de dor porno abertando suas bolasMeu cunhado me fodeu forsado contocontos filho e filhas putinhos do papai e da mamãecontos eroticos amigos heteroscontos eróticos esposa professora em tambabaContos eroticos chantagiei minha cunhada e levei ela para foder com varios homenstocou meu seio sem querer incesto contocontos eroticos minha vizinha dos sonhosele.a.comeu.contoscontos gosto de ver meu marido usando calcinhatransando com meu brotherso mrninas na mastubando n causinha toda melada video mobilContos comendo a surdacontos eroticos era enormecontos eroticos em familiafotos cim zoom so de cacetes duros melado de porracontos gosto de ver meu marido usando calcinhaConto eroticos das coroas 42 lindas e gostosas de 41 anos com teu afilhadoChupando o peito da priminha gostosa:*contos eroticos primeiri orgamos com meu irmaoconto erotico brincando de pique esconde comir o cu da minha amiga novinhacontos eroticos comi o gay e virei namoradocontos eróticos meu marido eu e meu alazãocontos eroticos dormindo com minha mae sandrapediu para o marido lamber porra contoscontos de cú de viuva carente e crenteConto erotico advogada enrabadaconto erotico teen gy saradinho