Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

GP NEGAO ME INICIOU

Click to Download this video!

Com a internet comecei a me interessar pelo assunto, histárias de iniciações, fodas fantásticas, a dois, a três, boquetes, brinquedos, dominação, DP, etc. e meu desejo de fazer algo diferente e fora da minha rotina foi aumentando.



Passei a tocar uma massageando o cu com o dedo. Como seria encarar um pau de verdade? Nos contos os caras aguentam curras com toras de 20, 22 cm, grossas, que entram deslizando num misto de prazer e êxtase. Será?



Tomei coragem e contatei um garoto de programa, o Rafael.. Gostava de amassos, beijos, ficava rapidamente excitado, adorava gozar comigo, acho que eu lhe dava tesão, algo raro de encontrar num GP.



Um monumento negro, apenas as pernas eram um pouco arqueadas, o que não diminuía a sua beleza. Sua pele escura contrastava com a minha, que sou brancão. Sua estatura era muito maior, tenho sá 1,60 m, 54 kg. O pau era normal: 19 cm. Nunca tinha visto nenhum ao vivo duro antes. Com surpresa verifiquei que era ligeiramente mais curto do que o meu, mas a grossura era perfeita para uma penetração anal: fininho na cabeça e ia se alargando até terminar numa base grossa de respeito.



Nosso primeiro contato foi um pouco frio. Eu com medo, suava nas mãos e estava muito tenso. Chegando ao motel, ele percebeu o meu nervosismo. Uma sessão de amassos em pé onde ele conduzia, forçou meu ombros para baixo e eu desajeitamente tirei seu pau para fora, senti o cheiro doce e penetrante de macho no cio, apalpei sentindo a sua dureza.



Timidamente encostei a língua nele. Ao contrário dos contos, onde os caras chupam com maestria, ele percebeu logo que eu não manjava nada de boquetes, precisava de paciência e ser ensinado.



Confessei minha insegurança, ele disse tudo bem. Vamos relaxar. Deitei de costas prá cima e ele iniciou uma massagem me passando tranquilidade. Foi se aproximando, falando baixinho, me envolvendo com os seus braços malhados e musculosos. Segurando firmemente minhas mãos, deitou-se nas minhas costas, com o pau duro no meio das minhas pernas.



Nem percebi que seu pau já estava encapado. Ele viu que ele teria que tomar todas as iniciativas, inclusive a de penetração, foi posicionando a sua lança bem na entradinha, na posição de ataque.



Com muito receio eu me encolhia todo, ele com toda a calma em cima de mim dizendo prá relaxar, que ia ficar tudo bem. Com seu pau já forçando a entrada, eu apertava o cu, o que dificultava a penetração. Ele se levantou, abriu minhas nádegas e deu uma cuspida para melhorar a lubrificação.



Deitou-se de novo nas minhas costas com o pau na posição de entrar sem pedir licença. Foi fazendo uma pressão com todo o cuidado, mas crescente. Relaxei e a cabeça penetrou. Aquela lança foi me abrindo, não era uma dor no sentido exato da palavra, era um desconforto, mais uma ardência.



Mordi os lábios, pedi prá ele me abraçar forte. Estava decidido a aguentar o rojão até o fim. Ele com aqueles braços me imobilizou num abraço apertado. Me senti aquecido, protegido, desejado. Ele passava a língua em meu ouvido o que me excitava ainda mais. Levantei um pouco a bunda prá facilitar a penetração.



Ele era muito cuidadoso. Doía. Aí foi deslizando. O pau mais grosso na base ia me abrindo aos poucos. A sensação de dor e ardência iam crescendo, mas ele não parou. Foi até quase o fim. Senti aquela pontada de dor quando a ponta tocou o fundo. Ele disse que era normal, logo passaria. Safado. Com as mãos abriu bem minhas nádegas e empurrou tudo até o talo, pressionando minha bunda com força e me prendendo com seu peso, suas mãos me imobilizavam. Tentei me mexer, mas era impossível. Sentia o cu alargado, preenchido, ardia. Sentia aquela tora quente, pulsante, a dor da ponta pressionando lá no fundo, tudo isso imobilizado embaixo de um macho de ébano tesudo e tarado.



Pronto. Estava transformado em veado. Não estava curtindo. Doia. Ele começou um vai-e-vem, perguntou se podia gozar, e eu na minha inexperiência disse que podia.

Como eu não tinha gozado ainda, fomos tomar um banho. Lá ele me ensinou como fazer um boquete, e acho que me saí bem, porque ele logo ficou duro novamente. Começamos tudo de novo.



Agora já livre dos receios e dos medos, estava pronto para me entregar às fantasias, resolvi aproveitar tudo o que tinha direito.



Pedi a ele pra me foder um várias posições, o que ele fez com prazer. Não gosteio muito da de 4, o pau entra fundo e dá uma estocada incômoda no fundo. Me realizei com frango assado. Vendo aquele pau em riste me alargando, a expressão de desejo e prazer de meu macho, ele sabia a posição exata em que o pau faz aquela massagem gostosa, acabamos gozando juntos.



Fiquei com o cu ardendo por uns três dias, morrendo de vontade de repetir a experiência, o que acabou acontecendo pouco tempo depois.



Depois de algumas lições ele ficou viciado no meu boquete e já não me cobrava mais.



Foi exatamente assim minha primeira vez.



[email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


tetudaCaidaconto erotico papai na zonaconto erotico acampando com cunhada e tiaMe comeram ao lado do meu namoradofilho da vizinha contos gay heteroConto erotico dotado no vilarejojogo de puta buçetadaDe repente...minha mulher fodeu com todoscontos submissa para pagar dividascontos mulher madura safada na farmáciacontos eroticos comi a mulher negra do meu ajudanteminha cunhada solteira ela nunca foi casada ela e a irmã mais velha da minha esposa eu levei ela pro motel eu tirei a virgindade da buceta dela minha cunhada disse pra mim que eu ia sempre eu ia fuder sua buceta conto eróticoConto homosexuais de enteadoscontos eróticos adicionei o menino e deicontos eroticos incesto com menininhascontos eróticos longos viagemcontos eroticos.o tio da borracharia me mostrou o paua pica de borracha ,minha esposa conto eróticocontos fudendo a estagiaria virgemcontos eroticos zoofilia com a cachorra a noiteContos dormindo com juninhoContos eroticos... Minha doçe titiacontos eroticos gays no futebolcom fotosconto gay velho do ônibuscontos eroticos gozei no pau do meu irmaomeu marido fez eu ultrapassar tds os limites contos pornoscontos eroticos dono de mercearia comendo a casadaum bode fudendo variss cabritinha vigemdei pro meu amigo carenteSou casada fodida contoCasada narra conto dando o cuconto erotico fui sentada no colo do vovopadrinho comer afilhada cem pentelhoContos eróticos meu primo meu amor minha vida meteconto erótico eu vir a esposa gostosa do meu amigo turmado banho pela fechadura da portacontos eróticos comi titia no banheiro com um monte de gente em casacontos eroticos sou casada a segunda orgia para meu maridocontos eronticos tia da perua escolaContos casal pelado na praiaconto erotico com amiguinho do meu irmaovideos porno enfiando a mao nao buceta da egua zoofiliaconto gay camisolinhao ajudante de pedreiro chupou minha rola quando eu tinha dez anosPorno contos avos iniciando ninfetinhas no incesto maes paisseduzida por uma lesbica contoEstupro gay conto gay pedreirocomi a mae do meu amigo contozoofilia gay extraordinárias bizarrosconto erotico mulher fodendo escondido no pomarempregadinha contoContos eróticos dei a bucetinhaesposa devoradora de garotinhosContos erotico marido corno bebedor de porracontos minha esposa eu e mais 2 travestiscontos eróticos perdi a aposta e virei fêmeaporno home gozando forddecontos eróticos comendo meu melhor amigo que tava olhando pro meu pau.comvoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos traindo marido na viajandoconto erotico jogando game com o garotinhoContos filha de 7 com papaicontos eroticos zt i: blackmailxvidio.com puchei a casinha delaMulher se bastubou na frente do padastro e levou picaContos pornos novinhas em gang bang c negros dotados de penis grande e grossochantagiei minha irmã parte 2contos eróticos me pegaram a força no meu trabalhocontos eróticos menina no circocomi o irmao da minha mulhercomendo a boca da prima contoconto ela pediu pra pegar no meu paua bumda que sempre sonhei comecomendo a irmadormindo contoeroticocontos erotico mayara piercingconto no cuzinho da MadameConto erótico me deu sonífero comeu minha bucetadando banho cacula conto eroticos gayMinha filhinha conto eroticocontos eróticos com mulatasa calcinha toda travada no raboO pau que eu sempre quis contos eróticossoxo com umanoivinhaconto erotico de casadaconto eroticos fui obrigado a fuder minha irma num estuprocontos eroticos fui comida pelo meu chefe e chingada feito uma puta vadiaxoxota doce contosrelato de mae dando a buceta para o filhogorda acima de 100kg rebolando o bumbum bem gostoso