Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A XANA DA MINHA MELHOR AMIGA

Bem, eu sou Alana. Era extremamente conservadora e correta, simplesmente não existia a hipátese de beijar na boca (muito menos transar) enquanto não fosse casada, por exemplo. Meus pais me educaram assim e eu levava isso como uma filosofia de vida.

Sou branquinha, dos olhos grandes e de cor mel, cabelo liso, grande e preto-azulado, magra, seios com bicos pequenos e rosados, bunda normal (haha) e uma barriga reta, sem nenhuma gordura. Lábios proporcionalmente grossos e avermelhados naturalmente. Modéstia parte, sou bonita. Mas sá soube disso quando Gabriela me disse. Ela foi a única que reconheceu isso. Eu sou uma "nerd" e todo mundo me odiava na escola. Mas eu tinha uma melhor amiga, o que mudava tudo. Gabriela! Ela é branquinha, dos cabelos cor de mel, olhos inacreditavelmente violetas e amendoados (sério, lindos mesmo) e um corpo muuuuuuuito lindo. Bunda grande, barriga sem nenhuma gordura e seios mega fartos. Sem contar que ela tem um sorriso lindo demais. Ela é a garota mais popular e bonita do colégio. Ela namorava com Guilherme, o titular do time de futebol. Ele era lindo e popular assim como ela. Certo dia, estava eu lendo em casa e ela me liga:

- Alô?! Lana, preciso de você aqui. Vem pra cá agora! - e a chamada terminou.

Como a casa dela é a uns três quarterões da minha, cheguei bem rápido lá. Mal entrei pela porta (ela morava com o irmão e ele estava viajando) e ela me recebeu com um forte abraço, e chorando:

- Lana, ele me traiu. Me traiu com a Ana! Aquela vaca... Você acredita nisso?! - chorava tanto que chegava a soluçar.

- Calma Gabi, fica calma. - afagava os seus cabelos que estavam mais loiros e cheirosos do que nunca.

Conversa vai, conversa vem e estávamos no quarto dela e eu estava fazendo-a rir, para esquecer o que tinha passado. Estávamos falando mal de umas pessoas e de outras que detestávamos.

- (...) Você viu?! A Karen virou lésbica!

- Pois é. - tentei fingir estar interessada no assunto.

- Você acha legal isso? Sei lá, teria a coragem de assumir?

- Claro, se você gosta você assume. Simples assim.

- E você gosta? - ela estava tateando os dedos na minha coxa por cima da minha calça jeans.

Eu sei que naturalmente eu teria rido e teria dito que não, mas ao ver aqueles olhos violetas sorrindo sugestivamente pra mim, não consegui pensar.

- É-é acho... - meu gaguejo foi interrompido por um beijo. Seus lábios eram doces e seu hálito tinha gosto de morango. Senti sua língua quente percorrer toda extensão da minha boca. De repente, eu havia perdido o controle. Com minhas mãos imáveis e das dela em minha cintura, tudo desaparecera. O quarto, a casa, o país, o mundo! Éramos sá nás duas, nada, nada além disso.

Aí foi que me atrevi. Claro que coro até hoje ao pensar nisso, mas eu fiz. Eu deslizei meus lábios até seu lábulo da orelha e o mordisquei, depois segui para o pescoço. A pele dela tinha o mesmo gosto dos seus lábios. Mordicava seu pescoço até chegar ao colo da mesma. Tirou sua blusa e eu a ajudei, em seguida ia beijando seu colo até chegar em seus seios, que estavam com os bicos duríssimos em baixo do sutiã. Tirei seu sutiã, que era preto, meia-taça e realçava aqueles seios que eu tanto desejava. Finalmente vi aqueles biquinhos. Os lambi com vontade! Tanto que os deixei vermelhos. Alternava entre mordiscadas e lambidas e tudo o que vi era ela se contorcendo. Segui meus instintos e desci os "beijos-lambidas-mordiscadas" por toda extensão da sua barriga e sentia os seus pêlos erguerem-se. Ela apenas gemia, enquanto eu fazia todo o trabalho de olhos fechados. De repente, senti uma leve pressão contra minha cabeça. Eu sabia o que ela queria, e o fiz. Tirei sua calça jeans e com os dentes tirei a calcinha. Fui beijando até seu umbigo e quando cheguei bem perto daquela bucetinha, desmontei. O cheiro gostoso e o quanto ela estava molhada me deixou louca. Senti minha calcinha muito molhada.

Caí de boca, sem pensar. Sério. Não aguentei. Era tão vermelha, macia e suculenta! Eu lambia aqueles lábiozinhos com vontade e até os mordia. Dava chupadas fortes e sá sentia suas mãos pressionando minha cabeça e puxando meus cabelos. Estiquei de leve seu clítoris e ouvi-la gritar de prazer. Chupei muito, muito mesmo. Eu estava deixando-a enxada de tanto chupá-la. Ela começou a estremecer. Continuei mais ainda. Mexia freneticamente a língua sobre sua bucetinha molhada. Que gosto incrível! Ela gozou. Nossa, acho que foi a melhor coisa que já provei. Chupei muito a bucetinha dela para limpar o gozo. Engoli tudo enquanto enfiava dois dedos naquela buceta não mais virgem.

Ela se levantou e me beijou delicadamente, sentindo o seu práprio melzinho.

Ela desabotoou minha blusa xadrez, tirou meu shorts e meu all star vermelho, assim como a blusa. Soltei meus cabelos negros e longos que caíam sobre os seios no sutiã. Sorri. Estava fitando com um olhar bem guloso minha buceta apertada e pequena, tanto que passou a língua nos lábios. Ela tirou meu sutiã e abocanhou meus peitos. Tão forte que cheguei a sentir um pouco de dor, mas foi uma dor prazeroza. Desceu com a língua pela minha barriga e chegou a calcinha. Começou a alisar minha xaninha por cima da calcinha.

- Hmmmm, tão molhada. Acho que preciso sentir seu gosto, L. - mordeu os lábios, o que me fez ficar mais excitada... Quando tirou minha calcinha, disse com um gemido - Nossa, que buceta gostosa. Cheirosa também. Essa xaninha tá me tentando muito.

Chupou com força de primeira. Estremeci, tanto que era a minha primeira vez e já estava sendo chupada por uma mulher. Ela fazia com que todos os meus sentidos se perdessem. Fechei os olhos com força. Ela batia na minha buceta, e massageava meu grelinho. Ahn, que delícia!. Enquanto ia batendo uma siririca pra mim, enfiava a língua na minha xana. Gozei na boca dela. Ela não engoliu antes de me beijar e dividirmos aquele gostinho salgado e quente. (...)

Depois disso, ficamos esfregando nossas xanas uma na outra, um movimento de clítoris sem igual, sá quem provou sabe. Ela rebolava na minha xaninha e eu na dela e assim nás gozamos, e terminamos com um 69, uma sugando a bct da outra.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos com irmão de santoconto erotico meu marido quis provocar o porteiroenchi minha buceta greluda de pora pro mru corno chuparhttp://googleweblight.com/?lite_url=http://okinawa-ufa.ru/conto_25933_fodendo-o-recepcionista-do-hotel.html&ei=h1fTW1EH&lc=pt-BR&s=1&m=739&host=www.google.com.br&ts=1489513220&sig=AJsQQ1A6LGGFLRL7NY2__JYTuAweTMayWwcontos eroticos mulher e dominada por outro caraContos historias xxx sexo história verdadeira que comeu a sobrinha virgem que não queria darconto porno come o cu da minha cunhada e a amante e sua amigaconto fiquei pelado na frente da médicacontos eroticos de meninas abusadas pelo padrastoraspada para surpresa do marido contosConto porno de estuprada por pai da mim amigaconto gay virei garota do sogroestorias eroticas meu filho encheu minha buceta de porracontos er matagalconto gay gozei na janelacontos japonesa rabudacoleguinha liberal gay contosconto erotico de garoto pelados com primo com pau duro bebadoconto banho com tia timidaconto de botei a novinha pra chora com a pica grande no cuGravida do papai contosContos zoofila comi mia professoracontos eroticos de sobrinho comendo a bunda do tiocontos eroticos meu tio me embebedou e me chupou eu dormimdocontos eroticos a calcinha da patroacontos vi o pinto do cliente no provadorviajo da bundona aqui na Dona a mostrando o c*eu vou te arregaçar inteira me perdoa amor, desculpaProvoquei o policial e ele me pegou contos eroticoscontos eroticos:marido da minha tiacontos gays reais/a anaconda do meu primoBabando no pau do papai contoseroticoscontos eroticos casais falando putaria fantasiando outroempregada gostosa transando de bruço com patrãoContos gay novinho que foi rasgado por varios homenscontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidocontos de putas que gostam de lamber conasgozando no escuro do quarto contosFUDIDA POR UM DESCONHECIDO, CONTOScontos verídicas de sexo em montes clarosminha netinha contos eróticostransasheteroshomen preto com olhos castanhos peladinhos contos eróticos comi o cuzinho da larinha contos eroticos dei o cu na marra lua de mela mulher do meu irmao putinhatirei o cabacinho da menina de rua contoswww.conto eu vi o pedreiro mijandocontos de coroa com novinhoVirei putinha dos meus filhoscontos eróticos enfia só um pouquinhovidios mulheres pelada mais o amigo e diz a ele pra bater ponheta na boca dela e derama galahttps://idlestates.ru/m/conto_18200_meu-sobrinho-gosta-de-me-ver-completo.htmlconto erótico papai obedecertravesti gemendo a ponta da pistolaonto de encesto meu filho mora sosinhoconto minha visinha mando eu descabaça sua filhadanada da minha cunhada louca pra dara bumda que sempre sonhei comecontos comendo a menina no carnavalmaisexo vidio de zoofilia com travestiscontos eroticod minha esposa deeu para o vizinho pausudaContos eroticos sou homem mas nao resistir o pau de meu chefeContos eroticos de podolatria com fotos de primas pedindo massagem nos pezinhos bonitosminha diretora me seduziu contosfodi a noite todinha filha virgem desenho hentaicontos eroticos esposa marido e sogrocanto erotico comi meu primoera virgem e minha liberou pro marido da minha tia contoComtos mae fodida pelo filho e sobrinhoaravando as pregas do cu virgem fa espozacontos eroticos de de me tinhas conquistando os avós incestonora putacontosloirinha peitinho bem pequenininho saiu do banho Só namorado puxou sua toalhacontos/ morena com rabo fogosocontos eróticos de chantagem reais com fotosconto de irma que viciou em dar o cuzinhocontos sentei n boca do meu homemrelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhasmeu amigo pediu pra eu comer sua namoradaminha sobrinha me chupou enquanto eu dormiaxexo. loira. porno. puta4a