Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU SOBRINHO

Click to Download this video!

. Se alguém gostar deixe um comentário que entraremos em contato.

A histária começou quando eu personal dos sonhos recebi meu sobrinho em casa, filho do meu cunhado irmao do meu marido.



O sobrinho chegou à cidade e se dirigiu para sua casa, ela não o via há alguns anos e sá se lembrava delo como um pequenino garoto. A campanhia tocou e ela foi até a porta e se esqueceu que estava ainda de babydoll transparente. Ela abriu a porta. Ele fez cara de espantado, afinal tinha uma mulher maravilhosa e gostosa na sua frente e, além disso, era sua tia.

Ele olhou seus peitos quase pulando fora do babydoll e desceu os olhos e parou na sua barriguinha perfeita e ficou pasmo. Ela o abraça e diz: o sobrinho há quanto tempo! Você cresceu. Como estão todos, quais as notícias de nossa cidade? Ela o sufoca com perguntas e

Ele sá queria saber de como vai comer a titia. Ela o convida para sentar no sofá; se sentam e ela começa o interrogatário: Me conta! Como você esta? Fale-me de tudo. O que você pretende fazer na cidade? Já tem namorada? Ela faz mil perguntas ele não tem respostas. Sá olha para corpo dela. Ele está vidrado em suas pernas. Como ele não responde você olha para ele e fala: vem-me da um abraço.

Eles se abraçam e sua camisola sobe deixando aparecer à ponta da calcinha branca. Ele crava os olhos, nada desvia seu olhar. Ela saca que ele esta secando e pensa em repreendê-lo, mas não o faz. Ela o convida para conhecer seu quarto e arrumar suas coisas. Ele entra no quarto e ela diz como é bom ter um homem em casa, pois o seu marido esta viajando. Ela o deixa sozinho. Ele deita na cama e seus pensamentos não saem do corpão da tia. Instintivamente ele abre a calça e tira o pau para fora e começa a tocar uma punheta, pois o pau estava muito duro. Basta fechar os olhos que vem às pernas da tia, vem o colo da tia e os peitos que furam a blusa da tia.

Ela lembra que precisa trocar o lençol do quarto do sobrinho. Pega o lençol e caminha para o quarto. Ela não ouve nenhum som. Será que ele esta dormindo. Ela abre a porta lentamente e

Pela fresta ela olha em direção a cama. Depara-se com ele deitado de roupas ainda. Ela pensa: tadinho estava muito cansado. Abre mais um pouco a porta e o vê com seu membro ereto. Sua mão sobe e desce no membro. Ela para e pensa em brigar, mas aquela cabeça lustrosa chama sua atenção. Ela recua e puxa a porta e fica olhando pela fresta menor. Ele esta tocando uma punheta lentamente, seu membro vai crescendo conforme fica mais duro. Aquela juventude toda a instiga e começa a sentir um calafrio. Ela pensa: isso é errado. Ela deixa a porta

Mas uma sensação gostosa a faz voltar. Um pensamento passa por sua cabeça: será que ele é virgem. Ela o olha este mais acelerado. Sua mão vai mais depressa, ai ela fica mais interessada,

Seu pau agora esta muito duro. Ele acelera e ela vai se interessando. De repente ele esporra e começa a apertar a cabeça e entre os dentes ele fala: titiiiiiiiiiiaaaaaaaaa



Aquilo foi como um trovão foi quase inaudível, mas a sua buceta ouviu e melou na hora.

Ela sentiu que sua calcinha estava molhada e foi para o banheiro. Ela tira a calcinha e tira o baby doll e resolve tomar um banho. Entra no box e pega o sabonete, se molha e começa a passar por seu corpo. O tesão vai aumentando. Ela passa o dedo pela buceta para sentir o molhado e se assusta. Esta ensopada. Há muito tempo não fica assim. Enfia um dedo na buceta e o indicador escorrega, abre a buceta e passa o dedo sobre o grelo. Ele esta duro e ela pensa: sá o banho não vai resolver e continua bolinando seu grelinho. Ai que sensação boa. Vai bolinando e enfiando o dedinho, depois dois, vai se animando e quando está já totalmente entregue ao prazer. Já esta apertando o bico dos seios e com a outra mão tateia seu cuzinho. Está muito excitada e está prestes a gozar. Quando escuta um barulho. Ela se vira e percebe a porta do banheiro aberta!

Nossa, será que ele me viu. Se seca rapidamente e vai ate o quarto espia-lo. Ele esta deitado de bruços. Ela fica na dúvida e pensa: será que ele estava me vendo? Seu tesão esta enorme, mas ela resolver mudar de tática e vai para o seu quarto. Coloca uma sainha branca muito curta

um top que deixam seus peitos quase de fora, se perfuma. Ela colocou uma micro calcinha enterrada na bunda e vai bater na porta do quarto. Ela o chama na porta. O sobrinho vem fingindo sono e abrindo a boca. Quando ele vê a tia fica boquiaberto. Ela o convida para ir dançar. Ela pede um táxi e fala para ele colocar uma roupa rápido. Ele se veste sem saber o que pode acontecer. Mas seu instinto masculino começa a sentir cheiro de sexo.

O táxi chega, ele quer ir à frente, mas a tia o chama para vir no banco de trás. O taxista olha para sua saia e ajeita o retrovisor, ela finge que não percebe e deixa as pernas entreabertas. Com certeza o taxista esta vendo suas calcinhas. Em algum outro dia ela estaria molhada por isso. Mas hoje ela sá quer tirar um certo cabaço, que até agora ela não sabe se existe.

Ela começa a puxar assunto de namoradas. Ele responde que nunca namorou sério. Um arrepio corre em sua espinha. Ele pode ser virgem. O interesse aumenta e pergunta no seu ouvido, para o taxisita não ouvir, mas você já fez amor com alguém? Ele olha bem nos seus olhos e diz tia, ainda não. Ela não pode conter o sorriso nos seus lábios. De repente ele olha para ela, agora realmente ela tinha esquecido do taxista e já esta com as pernas arreganhadas. O táxi esta a uns 20 km por hora e o cara sá olha pelo retrovisor. O sobrinho fica puto com o cara e simplesmente fecha suas pernas. A tia adora! Ele já sabe que aquela mulher é dele e precisa cuidar dela. Afinal tudo é uma questão de tempo.

O ciúme invade seu peito e fala para o taxista: dá para ir mais depressa. O taxista fala um sim senhor. A tia esta adorando o poder do seu machinho.



Chegando à boate ela fala para ele: vamos relaxar e aproveitar, afinal seu tio sá volta depois de amanhã. A boate toca uma musica sensual. Ela sente a musica e o leva para a pista. Ele esta estático, não se mexe. Ela começa a instigá-lo e dança encostando-se a seu corpo. A musica vai ficando mais sensual e cada vez mais vai roçando em seu corpo. Ele continua parado. Ela chega ao seu ouvido e dá o ultimato. Você vai deixar a tittttiiiia dançando sozinha! Aquele som entre os dentes o deixou paranáico. Ele pensa se ela o viu tocando. Neste momento um raio o fulminou: ela estava se masturbando para mim no chuveiro. Ele ficou louco! Parecia que foi ligado na tomada e se entregou a dança com a tia. Ele perdeu todos os pudores e começou a sentir o pau crescer dentro da calça. Ele encostou seu pau na bunda da tia, ela não aguentou e rebolou no pau dele e ele ficou louco. Ela foi dançando e virando. Ele há envolveu com os braços e ela começou a encaixar ser colo no colo dele. Começou uma musica mais quente.



Eles já não tinham pudores. Encostavam os corpos por inteiro. Foram se aproximando mais. O beijo era praticamente inevitável. Quando começou uma musica mais lenta colaram os corpos.

Neste momento passou um pouco de lucidez na cabeça da titia. Alguém poderia vê-la! Ela segurou a vontade de beijá-lo e falou no seu ouvido Eu te quero! O sobrinho quis beijá-la. Mas ela tirou o rosto e saiu andando. Ele não entendeu nada! Ficou parado no meio da pista e ela foi à direção a saída. Ele saiu em disparada e já a alcançou na rua. A segurou pelo braço e puxou de volta e disse: Acho que isto esta errado, você é meu sobrinho. Nesta hora ele pensou rápido e respondeu: Não sou nada, sou sobrinho do seu marido.

Vamos embora, ela disse. Eles entraram no táxi ela disse o endereço de casa. Ele ficou quieto. Ela recostou no banco e ficou pensando. Ele resolveu falar com ela, para chamar sua atenção, segurou em sua coxa. Quando ele a tocou ela sentiu o tesão reacender, os olhos se cruzaram,

As bocas se entreabriram. Os rostos foram chegando mais perto. Mas novamente o bom senso falou mais alto. Ela disse para o taxista: pare aqui, por favor. Ela pagou o táxi e ele não entendeu nada. Fez sinal para outro táxi e pediu para ir para o motel. Ele entendeu o recado

Sentou a seu lado e foi mudo até lá. Bastou ele baixar a porta da garagem e ela pulou em seu pescoço. O tesão era enorme, mas o beijo não saia os dois estavam muito quentes. Eles queriam tirar as roupas do um do outro, ela foi com tanta sede que arrancou a camisa dele sem tirar um botão. Ele baixou o seu top e caiu de boca nos seus peitos. Pelos movimentos

Sua saia já estava na cintura e sua calcinha estava ensopada. Ele chupava e mordia seus peitos sem jeito, ela o pegou pelo rosto e olhos nos olhos dele e usou toda sua experiência para beijá-lo. Ela que o beijou e não ele. A tia pegou-o pelo braço como uma madame puxa seu cachorrinho e o levou para o quarto.



Lá ela terminou de tirar a roupa dele, peça por peça, dobrou cada uma delas, como uma boa titia.

Ele estava nu olhando para a tia. Ela o empurrou para a cama e o fez sentar se e começou a beijar suas pernas foi para a parte de dentro da coxa e foi chegando perto da virilha. Colocou sua língua para fora e começou a lambe-lo levemente. Ele quase teve uma sincope de prazer. Ela começou a cheirá-lo, tinha cheiro de bebê, a cada fungada seu pau ficava mais duro. Ele tinha poucos pelos nos saco, quase todos loiros, e ela começou a lamber e logo esta com uma bola em sua boca, sentiu todo do poder. Ela foi subindo pela parede do pau e lambendo. Com as mãos ia passando entre suas pernas passava o dedo atrás do saco dele. Ele suspirava, ela levantou o saco e lambeu seu campinho de futebol e foi chegando perto do cuzinho dele,

Ele se arrepiou. Ela pensou: muita coisa para um dia sá e riu de você mesma e resolveu cair de boca. Segurou a cabeça e lambeu para provar. Ela adorou o sabor, rodava a língua na cabeça.

E foi abrindo a boca logo o pau dele estava todo na sua boca. Ela sentiu que ele logo gozaria

E lembrou como ele foi rápido na punheta. Então ela foi subindo no seu corpo beijando e lambendo parou em seus mamilos e começou a mordê-los. Ele urrou primeiro de dor, depois de prazer. Chegando a sua boca a tia o beijou novamente, agora ele compartilhava o beijo.

E pela primeira vez chupou um língua e adorou a sensação. Ele resolveu percorrer seu corpo com as mãos e logo estava com a mão na sua bucetinha, ele não conseguia tirar a calcinha. Ela parou levantou se sem tirar os olhos dele e tirou a calcinha com os olhos fixos nele e se encaminhou em sua direção. Passou a mão em sua buceta sá para conferir se estava molhada o suficiente. Ele estava deitado e ela subiu sobre ele, encaixou sua buceta no pau dele e vagarosamente foi descendo e arrancando o seu cabaço.



O rosto dele estava imável parecia estase. Apos a tia chegar ao fundo de sua buceta ela começou cavalgar. Ele ficou louco ela começou com movimentos ritmados e deitou sobre o peito dele

e esfregou seus seios nele. Ela chegou ao seu ouvido e falou: goza na titia. Goza vai. Enche a titia da sua porrinha quero sentir o seu leitnho quentinho na titia. Ele não sabia o que fazer e ela se encarregou de acelerar os movimentos. Num impulso ele virou a tia e sem tirar o pau de dentro ficou por cima. Ele estava louco e começou a meter com muita velocidade. Foi acelerando, acelerando. Ele gritava e o seu gozo foi chegando. Ela estava muito excitada e acelerou também

seu grelo estava enorme roçava no púbis dele. Seu orgasmo foi se aproximando também eles estavam muitos excitados e de repente o gozo dele veio rápido e profundo. Ela deu mais duas mexidas e gozou também. Ela gritou alto: aaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhaaaaahh e gozou. na proxima conto como dei para meu cunhado, quem quiser me add ok [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos mamãe puta do meu amigocomtos de viados dando o cu pra pica bem grossaegrandevideornpossconto gay camisolinhacache:FPfKk_mm7mAJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria-mais-lidos_9_9_zoofilia.html fudeu e gozou dentro do cuzinho do barbeirobuceta cabeluda bunda inchadinha Pintadinha da Moniquinhaconto erotico mae negra coroa dando cucontos/esposinha na praia de nudismocontos eroticos velho encheu meu anelzinho de leite e meu marido nem desconfiacontos coroas fudendocom novinhoconto.erotico.regacando.o.rabo.de.uma.esposa.levianacumi a bucrtina contos eroticoscontos eroticos gay os adultos me dizia filhinho vai chupa é o pirulitaoBebendo porra do filhinho contoseroticoscontos heroticos gay meu tio de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha novevideos porno mulher da a buceta com as pernas bem abertas io macho ainda chupa seus peitoescontos o patrão do meu marido faz sadomasoquismo comigoconto lá estava ela sozinha sob a cama com lairinhaMinha noiva exibida e gostosa na academia - Contos Eróticosconto erotico casada humilhada por maginaisrelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhasContos erotico dei pro meu amigo ra comer a namorada delecontoesposanuaconto erótico minha prima grávidahestoria erotica o grandi fatasia do meu marido e c cornomeu namorado me fez de putacontos eroticos de cu fedidoConto erotico sou dadacontos eroticos aconteceu no onibus do prazersalto alto da minha irman contos eroticocontos eróticos menina da padaria Vc me decabaçouzoofilias inicando baby.comfoidento do cuzinho xvideocasadoscontosgayscontos sentei n boca do meu homemhome subimisso bebi xixi da rainha contos peguei ela com a boca na buceta contos eroticos madrasta vadia leva surra de pica do enteadocontos eróticos com senhor de idade com rapazporno nas baladas de contagem novinhasdando banho cacula conto eroticos gaycontos eroticos baixinhapeguei o negão comendo o c* da minha esposa bêbada e ela gritando em casa todos os dois dela eu cheguei peideiPorno.veterinariha.taradacontos eroticos fio dendal da esposa com tesaoeu era menino,encostei minha bunda no pau dele,conto gaysafadinha dava ocupado na escola contos eróticoscontos eróticos sequestradores treinadoconto erotico traindo contra a vontade do maridãoContos erotico menino novinho arrombado no circoencoxando minha filha na viagemmulher sendo forçada a gozar com pirocada de macho amarradanoite maravilhosa com a cunhada casada contoscontos eroticos me fodram sem o meu namorado percebercontos eroticos gay meu vizinho negro de dezesseis anos me enrabou quando eu tinha oito anoscontos eroticos de mulher casada shortes raxandoquerogoza dentro caralho pornoHistorias eroticas Swingfetiche pelo cu sujo da sograViadinho Loirinho Sou Escrava De Um Negro Contos Eróticos Contos eroticos noviça virgembaixinha de 1m 60 porno boa fodaChupa minha piroca ingridhttps://idlestates.ru/conto_3484_desvirginando-minha-querida-irmazinha.htmlEu fui trabalhar numa empresa eu comi minha patroa japonesa no motel conto eroticocontos cabacinho com meu paixvideo zoofilia muleke pintudo arregaca cadelinhacontos veridicos de mulher casadaComtos erotecos de imcesto minha mae sentou no meu colochantagiei minha irma casada contoscacetudo me enrabou contosEu e minha sobrinha de 19 anos de idade no motel conto eroticosou crente casada mais sou putacontos eroticos depessoas normais reaiscontos eróticos lanchacontos minha mae comeuconto erotico meu genro comeu meu rabo na marracontos eroticoscomi minha irma drogadacontos eróticos mulher vai ate afazenda trepar com capatazMe comeram ao lado do meu namoradocoleguinha liberal gay contosContos gays amante do tio velho desde de pequeno adoro vpu casar com elehttps://spbgau-kf.ru/conto_17361_coroas-insaciaveis.htmlhistória verdadeira de sexo entre homens bi sexual no banheiro metrô trem ônibusfinalmente o telefone tocou conto erotico cornoconto erótico estuprada usando mini saiaquero ver contos de fada tia dando a bundinha para sobrinhocontos eroticos casadas canalhasconto meu sogro assediouPornodoido passistascontos eroticos minha esposa sonhava em dar pra um cavalo e ela conceguiuconto quente minha esposa deu para o mendigonegao paenorme f mulhe